Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pacotinhos de Noção

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

Pacotinhos de Noção

20
Out21

Joana Marques, sua Liliputiana


Pacotinhos de Noção

Polish_20211020_021431468.jpg

Num anterior post intitulado "A estupidez deixa-me estúpido", já tinha enaltecido a capacidade da Joana Marques se rir com a estupidez que nos inunda diariamente, quer na rua, no trabalho e até em casa, mais concretamente ao fim-de-semana à tarde, se tivermos a infeliz ideia de assistir à programação dos canais privados generalistas.

Ao Sábado temos na TVI o "Em Família", com o Rúben Rua.

Considerar que estamos em família até que faz sentido, pois todos temos pelo menos um membro familiar que é sem noção, sem talento e que ainda por cima tem uma enorme falta de sentido de humor. Algo que é também natural pois é defendido que o sentido de humor é uma característica de quem tenha inteligência. Se isto é verdade ou não, não sei, porque nunca achei piada a este tipo de estudos.

Ao Domingos temos o Domingão, com os tripulantes do camião TIR, Luciana e Emanuel.

Uma curiosidade. Já repararam que para a palavra ALUCINADA basta apenas adicionar as letras A e D a LUCIANA, e que em inglês adicionar é ADD. Tem mais um D do que o necessário mas acaba por fazer sentido. O D que sobra do "alucinada" de Luciana pode bem ser entregue ao Emanuel, uma vez que também ele anda ali, em cima do camião, todo alucinado. Estou em crer que possa ser consequência da inalação dos gases de escape da viatura, mas não sei.

Mas o que une Joana Marques, Rúben Rua e Luciana Abreu? A maior parte dos leitores já saberá, até porque quase toda a gente ouve o Extremamente Desagradável, mas eu resumo.

A Joana brincou com uma entrevista parola que o Rúben Rua deu na Rádio Comercial, em que se o modelo/apresentador/namorado da Cristina tivesse o mínimo de noção, fazia-se de morto ou então fingia ter achado piada de tão ridícula que realmente foi essa entrevista. Nela deu para perceber que ele não se acha a última bolacha do pacote, ele é o pacote todo. Vazio, mas é o pacote.

Mas não. Rúben Rua quis demonstrar o quão eloquente conseguiria ser na resposta à humorista, e a ideia que dá é que queria fazer piada com a pouca altura da Joana Marques. Pesquisou "altura" no Google e apareceu-lhe uma explicação da Wikipédia sobre a densidade do ar e ele copiou a parte em que se falava de altura fazendo com que o que escreveu tenha sido uma salgalhada que mistura os limites da comédia, com educação e densidade do ar. Um fartote, digo-vos eu.

Menos discreta acabou por ser aquela que poderia ser considerada a vuvuzela do canal de Carnaxide, Luciana Abreu.

É sabido que a antiga Floribella não nutre grande simpatia pela animadora das manhãs da Renascença, e aproveitou a oportunidade para enviar um recadinho bem endereçado mas sem destinatário explícito, mas que todos perceberam que era a Joana. Até a própria. Deu para perceber porque mais uma vez os pontos comuns com Rúben foram os de que não podem ser ultrapassados os limites do humor, que não se pode brincar com tudo e com todos e, mais importante, indirectas à altura da mulher do quase gigante, Daniel Leitão.

Tanto o Rúben Rua como a Luciana Abreu, são exactamente o tipo de virgens ofendidas que gritariam aos quatro ventos terem sido vítimas de "body shaming", caso alguém fizesse menção a alguma característica física fora do normal da qual pudessem padecer. No entanto é essa a arma que preferiram utilizar... Mas é normal, este é o tipo de arma utilizada pelos ignorantes mas se realmente quisessem ofender a Joana Marques de maneira vincada, mas subtil ao mesmo tempo e em que até fariam o brilharete de mostrar que leram o livro "As Viagens de Gulliver", sem terem tido uma síncope. Poderiam ofender ao dizer que ela era uma "Liliputiana". Ofendiam pela pequena estatura característica dos liliputianos e depois ofendiam também pela fonética "putiana" que não significa nada, mas que reporta logo a algo bem mais ofensivo, se é que me faço entender.

31
Mar21

A estupidez deixa-me estúpido


Pacotinhos de Noção

rr_extremamente_desagradavel_840x471110850e1_base.

Sigo diariamente o programa da Joana Marques, Extremamente Desagradável, na Rádio Renascença. Gosto muitíssimo mas, na grande generalidade das vezes, acabo por me sentir muito estúpido e isso incomoda-me.

Os programas que me fazem sentir estúpido são aqueles em que a Joana disseca pessoas que, tal como eu, também são estúpidas. Mas atenção, o tipo de estupidez delas é diferente daquele do qual padeço... Acho.

A maior parte dos visados no programa são gente que não conheço. Erro meu bem sei, que não ligo a Youtubers como o Windoh ou "celebridades" como Iara Dias, a ex de Matthias Schmelz, o rei dos aspiradores, ou até Joana Miranda, apresentadora do Curto Circuito. E isto citando só personalidades que foram recentementes faladas na rubrica. Acredito que a maior parte de quem me lê ouça o programa, mas quem não o faz aconselho que experimente. Em particular os episódios que referi.

Ouvindo as barbaridades que são ditas o primeiro impulso é de incredibilidade, pois aquilo que dizem é sempre muito estúpido, muito difícil de acreditar que um ser pensante possa algum dia ter raciocínios com tão pouco... raciocínio. Depois disto começa a fervilhar em mim uma raiva, um desprezo e quase até um nojo pela capacidade de idiotice que eles conseguem debitar. Não é nada comigo. O que dizem acaba por não me afectar directamente, mas saber que existem pessoas assim, que têm malta que os acham modelos a seguir, que há quem lhes dê dinheiro a ganhar porque mesmo sendo idiotas, as baboseiras deles angariam seguidores e como tal fá-los apetecíveis para que marcas os usem para fins de publicidade, leva-me a ficar angustiado por perceber que a sociedade não está a caminho do abismo, mas que já está em queda livre no mesmo.

Mas eu não queria pensar assim nem queria sequer remoer nestes meus pensamentos. Eu queria ser como a Joana Marques. Eu admiro a sua capacidade em agarrar nestes fantoches e rir-se daquilo que eles dizem. Há quem afirme que ela os ridiculariza, mas isso não é verdade. Eles fazem-no bem sozinhos e ela apenas faz um comentários carregados com uma forte camada de verniz de humor que eu invejo e que são o que me permite retirar piada destes desastres. É por isso que me sinto estúpido. Eu gostava, de tal como a Joana Marques, conseguir rir quando ouvia estas alarvidades e encará-las apenas como parvoíces ditas por alguém. Acho que essa é a maneira correcta de ver as coisas, dá ideia de que tudo fica mais leve. Mas infelizmente não consigo. A Joana que divulgue a receita milagrosa que usa para não bater com a cabeça na parede, de cada vez que ouve as coisas que nos mostra, ainda a crú. Enquanto não o fizer eu continuarei a ser estúpido por continuar a dar demasiada importância à estupidez de outras pessoas. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub