Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pacotinhos de Noção

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

Pacotinhos de Noção

02
Jul21

Tenho testículos. E agora!?


Pacotinhos de Noção

nozes.jpg

Gostaria de deixar aqui o meu testemunho como um ser portador de testículos.

Tenho dois. São ambos meus e o facto de ter dois não significa que tenha para a troca.

Não sei se são grandes ou pequenos mas são fáceis de identificar, pois quando nasci julgo que foi também por ai que puderam afirmar à minha mãe, com convicção, que o estafermo que nasceu era um menino.

Não têm super poderes e não me dão força Hercúlea ou uma coragem acima da média. Posso até referir que tenho algumas cobardias, mas não direi quais por receio que as usem contra mim.

Para mim ter testículos nunca foi motivo de orgulho. Nunca os ostentei nem sequer fiz um retrato para colocar na parede da sala, mas também nunca foram motivo de vergonha... Até hoje. Quer dizer, até hoje não porque na realidade continuo sem ter o mínimo de vergonha de ser um espécime testiculado, mas parece que grande parte da sociedade quer que me envergonhe. É que, segundo me tem sido dado a perceber, todo e qualquer elemento que tenha testículos sofre de um mal a que se chama de masculinidade tóxica. Não percebia bem o que isso queria dizer, afinal sou um neandertal da espécie masculina e fui-me informar no fantástico mundo das internetes.

Descobri que existem mais duas definições e que servem para combater a "masculinidade tóxica". São a "masculinidade histérica" e a "feminilidade tóxica".

Vamos primeiro à masculinidade tóxica que é a mais conhecida.

Todos os dias digo à minha mulher que é uma vaca porque não me engomou bem os colarinhos da camisa. Dou-lhe um estalo porque salgou a sopa e ao fim do dia, depois de ver o Preço Certo e os trajes reduzidos da Lenka, exijo que a minha mulher que faça uma bela massagem nos pés. Não os lavei e cheiram pior que o penico do Satanás, mas ela é a minha mulher por isso ou massageia ou vai haver chatice. Quase TODOS os homens sofrem de masculinidade tóxica. Digo quase todos porque os da próxima categoria não sofrem.

São os que sofrem antes de masculinidade histérica.

Este espécime tem várias características que o definem. Colocam-se vários patamares acima de todos os outros machos porque eles são na verdade os iluminados.

São os primeiros a definir que certo e determinado comportamento são exemplos de masculinidade tóxica, gostam de mostrar que, não tendo um lado feminino, conseguem perceber perfeitamente aquilo que a mulher sente e defendem-na contra tudo e todos, se tudo e todos forem outros homens. São rebarbados mas escondem (mal) porque a "rebarbadisse" é traço de toxicidade masculina. Quando dizem ou fazem algo que pode ser visto como masculinidade tóxica dizem que "era uma piada" ou "estavam a brincar". Acham que a objectificação feminina, se feita por outros é uma vergonha, feita por eles é arte.

Normalmente não têm relacionamentos duradouros porque são uma seca e porque entre quatro paredes exercem masculinidade tóxica.

Última categoria. Feminilidade tóxica.

Todo e qualquer homem que respire, a menos que seja seu amigo, gay ou um masculino histérico, é uma besta.

Numa discussão a mulher terá sempre razão, mesmo que esteja a defender que 2 e 2 são 5. O homem que não concordar é um castrador e merece a prisão.

Os homens não são necessários e só olham para a mulher como um pedaço de carne.

Um homem que queira usar a sua liberdade sexual da maneira que quiser será apelidado de porco tarado, a mulher que faça o mesmo está no seu pleno direito e não é esta sociedade machista e opressora que a deve impedir.

Ouvi já (e isto é mesmo verdade) que se uma mulher quiser andar sem calças e sem roupa interior na rua deveria poder fazê-lo sem ter que lhe ser chamada a atenção, porque o corpo da mulher é da mulher e faz aquilo que com ele quiser. Até aqui estamos de acordo, mas o ar é de todos e há que respeitar o poucochinho que cada um tem.

Já é habitual escrever aqui os meus problemas e mais uma vez o faço.

Não me enquadro em nenhuma destas categorias, mas tem ficado cada vez mais definido que todo o homem que não é histérico é tóxico... Quem o tem definido são as tóxicas e os histéricos e como me ofende que digam isto de mim eu não me sinto com vontade de pertencer ao grupinho deles. Como tenho testículos, e é essa a principal característica do tóxico, já pensei fazer como o Farinelli e castrar-me, mas conforme disse há pouco sou um tanto ou quanto cobarde e não o consigo fazer.

Está visto que solução não arranjo e peço que se alguém souber como descalçar está bota me diga de imediato. Quero começar a ser aceite pela sociedade e não queria mesmo nada ser um masculino histérico, porque teria que pintar as unhas, fazer tatuagens feias, ser hipócrita e deixar de lavar o cabelo.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D