Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pacotinhos de Noção

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

Pacotinhos de Noção

05
Ago21

A paridade não quer nada comigo


Pacotinhos de Noção

698f94cd-7569-42de-b3d0-84e6559d2c2e.jpeg

 

Sou um defensor acérrimo da paridade de géneros.

Tanto assim é que tenho dois pneus do carro para mudar mas enquanto não encontrar uma Norauto com senhoras que o façam, ando com os velhos. É uma vergonha serem só homens a fazer este serviço.

Para verem como a paridade é algo que tenho em tanta conta desde já vos dou a conhecer que anteontem apresentei uma queixa na Segurança Social porque não consigo encontrar uma creche que tenha 40% de homens a trabalharem como educadores ou auxiliares. Julgo ser uma discriminação e uma falta de respeito para com a figura masculina.

Estava a brincar. Não tenho pneus para mudar e não tenho filhos na creche e também estava a brincar com essa coisa da paridade. "Coisa", isso mesmo.

Tentar obrigar a que uma empresa, um Governo ou instituições pertencentes à função pública tenham que respeitar quotas obrigatórias de mulheres apenas porque são pessoas sem testículos, parece-me uma "coisa" e um favorecimento, e para favorecimentos temos bons políticos e dirigentes desportivos, que lhes saberão dar melhor uso.

Inventar algo como a lei da imparidade e impor determinado número de mulheres em trabalhos, apenas porque são mulheres é medíocre e um atestado de estupidez. Mal comparado é como o filho do patrão que só está na empresa porque é filho do patrão.

Defendo que têm que ser dadas iguais oportunidades a todas as pessoas e se as pessoas se demonstrarem competentes ocuparão o lugar a que têm direito. De que adianta ter obrigatoriamente 40% de mulheres em determinada empresa quando essas mulheres estão lá só porque sim e dessa forma julgam que nem vale a pena serem produtivas. É que o delas já está garantido no finalzinho do mês.

Alegarão que estou a partir do princípio que essas mulheres estarão a agir de má-fé e que não o posso fazer. Mas claro que posso. Assim como muita gente também parte do princípio que as entidades patronais estão a colocar mais homens do que mulheres apenas por serem sexistas.

Não me iludo. Todos os dias continuo a ver homens valentes à antiga. Daqueles que passam dias nos copos e que defendem que as mulheres têm é que ficar em casa a tomar conta dos filhos.

Este tipo de pensamento é já tão ultrapassado que chama-lo de pensamento é até uma afronta. Mas existe, é um facto, mas não vai mudar apenas porque mulheres conseguiram garantir postos de trabalho por serem mulheres.

Não estamos a caminhar para, neste momento estamos já a chafurdar no meio de uma sociedade lamacenta, cuja meritocracia é um valor colocado de parte. Na verdade tem sido um valor ignorado desde o início dos tempos, mas era-o de uma forma dissimulada e agora é descaradamente.

Desde familiares de políticos, que são colocados estrategicamente em cargos, empresas privadas e empresas públicas, com o fim de criarem uma rede de influências bem distribuídas, até a mulheres que por serem mulheres são beneficiadas e até a jovens que terão acesso facilitado ao ensino superior apenas porque a morada que lhes pertence é a de um bairro social.

Mas é da paridade que estamos a falar, e ver mulheres orgulharem-se das migalhas que lhes põem no prato, apenas porque é lei, deixa-me a pensar que essas mulheres sim, só chegarão a algum lugar se forem efectivamente ajudadas.

Ter 40 ou 50% de mediocridade é bem pior do que ter 10 ou 20% de excelência.

Isto não é um ataque às mulheres. Nada tenho contra elas. Antes é um ataque contra os facilitismos que servem apenas para de uma forma simples se conseguir cumprir objectivos que no papel ficarão bem, mas que na prática pouco mudarão.

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D