Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pacotinhos de Noção

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

Pacotinhos de Noção

10
Set21

Dissecando o comentário


Pacotinhos de Noção

Screenshot_2021-09-10-00-07-35-908.jpg

BREVE NOTA:

Os textos deste blog são disponibilizados também no Instagram e o comentário que aqui analiso aconteceu nessa rede social e não aqui no SAPO.

Hoje vou fazer algo de diferente.

Primeiro gostaria de lhes pedir que vejam as fotos e depois leiam este texto. Gostaria de justificar que não escondi nem o nome, nem a imagem da pessoa que fez este comentário porque se o fez numa página que é pública, então a probabilidade de que o mesmo fosse visto por mais pessoas era grande, e ele há-de ter tido isso em consideração. Cada um tem direito à sua opinião, mas contra factos não há argumentos, e em relação à atitude do juiz negacionista o facto é que ele foi arrogante, mal-educado e provocador. Já vi quem defenda que apenas evitou que os polícias carregassem sobre as pessoas, o que é MENTIRA, e o facto de defenderem essa mentira descridibiliza-os por completo. Ouve-se claramente no vídeo que o polícia diz que não vão carregar sobre ninguém, mas o taralhoco do juiz quis fazer o seu espectáculo, o seu circo, porque tinha quem o aplaudisse porque, na verdade o que o tipo quer é apenas isso, auto-promover-se e uns minutinhos de fama, e continuou com a ladainha. Nem lhe interessa quem o apoia, mas sim que façam barulho. Vou então responder ao nosso amigo @joao_21inacio que entre outras coisas que diz, mostra ter orgulho por já ter tido COVID duas vezes e "que está direito e sem problema nenhum". Contrario esta afirmação de forma veemente. Lendo todo o comentário é perceptível que algum mal o COVID te fez, porque a única justificação para tanta alarvidade junta só pode ser a de o vírus te ter feito ficar confuso. O grande problema disto não é malta bronca e jovem que apanha a doença duas ou três vezes e que, aparentemente, fica bem. O mal desta doença são aqueles que a apanharam da primeira vez e que não apanharão mais nenhuma, porque o corpo não aguentou.

Já paraste para pensar que numa dessas tuas circulações pelo país poderás ter infectado alguém que entretanto morreu por tua causa? É que nem é possível perceber bem que trampa de negacionista és tu, porque o vírus não o negas, até já o tiveste duas vezes. Será porque não te vais vacinar? A opção é tua. Provavelmente entre visitas ao XVideos, e os videojogos com que vibras, conseguiste obter informações privilegiadas que a maior parte das pessoas não obteve, mas ainda assim não conseguiste perceber que o exemplo que dás, em que "Qualquer dia, até para ir 💩💩 no café tens que entrar com máscara no WC", não foi o melhor. Não sei muito bem como te posso dizer isto sem chocar, mas desde há uns meses que isto já é uma regra. Aliás, considero até um pouco irresponsável, e de mau tom, utilizares os WC's dos cafés para esses fins, numa altura de pandemia. Mas cada um sabe onde lhe é mais confortável o acto do alívio.

Acredito que nem tenhas pensado muito bem antes de escrever. É que acredito mesmo até que não tenhas pensado sequer, mas o que afirmas é tão lógico que até me sinto parvo em ter que o referir. Pois então repara. Se em Portugal há as restrições apertadas que não há em Espanha, tendo até eles mais mortos e infectados, isto significa que o facto de eles não terem tantas restrições, tem o péssimo resultado de existirem mais mortos e infectados. É precisamente isso que se quer evitar, ou não será?

Não querendo bater mais no ceguinho aproveito para constatar outro facto que é o de que muitos destes negacionistas são tipos das drogas leves, que as usam para recreação, e isto faz-me sempre recordar um meme que vi há uns tempos, em que dizia algo como "Uma vacina que é feita em laboratórios especializados, por equipas de médicos em ambientes esterilizados e controlados, é um veneno que não queremos meter no nosso corpo. Já drogas que são feitas em lugares sem o mínimo de controlo, por pessoas que não se sabe quem são, e que atravessam continentes enfiadas no cu de alguém! Isso já não tem qualquer problema."

Digo-vos com sinceridade. Estou farto. Estou farto e cansado destes gajos que não acreditando querem que os outros também não acreditem. Que utilizam argumentos que parecem inventados por crianças de quatro anos e que acima de tudo se sentem orgulhosos por serem ignorantes, ainda que ignorantes iluminados, pois sabem mais que todos.

De qualquer das formas agradeço ao menino que fez o comentário que fez. Ele é a prova viva de que não podemos levar em conta negacionistas e além disso foi das parvoíces mais engraçadas que vi nos últimos tempos. Espero também que se lembre de não usar cinto de segurança enquanto conduz, pois também isso é uma imposição do Governo e em ti ninguém manda.

18
Ago21

Colocar os pontos nos i's


Pacotinhos de Noção

Polish_20210818_015452508.jpg

Não afirmo com convicção que será a última vez que falo acerca do COVID, da vacinação, de negacionistas e de tudo a que este assunto está inerente porque infelizmente é um assunto da actualidade e como tal, por mais que não queira, de vez em quando terei que o abordar. Mas admito que é algo que já me enfada um pouco, porque a realidade é que é sempre "vira o disco e toca o mesmo".

Mas desta vez vou clarificar algumas questões que se prendem com afirmações que faço nas coisas que escrevo e que podem causar alguma confusão.

Comecemos com a minha pouca tolerância para com os negacionistas, ainda que concordando com um ou outro ponto.

Negar que o COVID existe é uma parvoíce.

Existe, mata e tem que ser combatido. Para já a melhor forma de o combater é com vacinação, que para mim não é uma escolha, é um dever cívico. Alguém que não se vacine não se está só a colocar em risco a si e está quase que a perpetuar esta luta com uma pandemia que, embora mais fraca, continua a existir.

Concordar com a vacinação é uma coisa, mas isso não significa que concorde com todas as medidas tomadas por quem toma decisões.

Não concordo com a divisão de pessoas de primeira e pessoas de segunda, apenas porque umas estão vacinadas e outras não.

Se a pessoa não está vacinada apenas por sua vontade, então a consequência, caso seja infectada, deveria ser o ter que suportar a totalidade das custas do seu tratamento. As pessoas que não estão vacinadas por impedimentos de saúde ficariam excluídas desta obrigação.

Concordo com o ponto em que afirmam que neste momento o COVID já serve de desculpa para tudo. Temos tido mortes na casa das 10/11/12 pessoas por dia. Outras doenças têm matado mais que isso, mas como a prioridade é o vírus, há pessoas com cancro, diabetes e outras doenças que passam mal e acabam por não resistir por não terem o seguimento adequado.

Concordo que os testes são um negócio.

Se a prioridade é testar, testar, testar, então os testes deveriam ser comparticipados, se não a 100%, numa percentagem muito próxima disso.

Não concordei com o alargamento do último confinamento e com a tortura que foi para grande parte dos negócios estarem fechados tanto tempo. A propaganda política falou em apoios, mas a verdade é que efectivamente os apoios foram parcos e por isso é que não custou tanto a este Governo socialista, prolongar tanto o confinamento. Não lhes estava a sair do bolso.

Concordo que os números agora apresentados deixam muito a desejar. Uma das notícias que hoje vi foi a de que um idoso morreu num lar com COVID. O senhor tinha 101 anos. Uma pessoa com 101 anos morre repentinamente, esteja infectado ou não. Acho que tudo serve para aumentar os números para que a coisa seja mais mediática. A pergunta que deixo é:

Se um indivíduo se dirige no seu carro para um hospital, para ser internado por estar contaminado, despista-se e morre. O óbito vai referir acidente ou COVID19? A ideia com que fico é que seria COVID.

Resumindo e concluindo. Aquilo que quero dizer é que aqueles que pensamos estarem certos nunca o estão a 100% e aqueles que julgamos estarem errados também, muitas das vezes, têm algo para nos ensinar.

Para terminar queria também afirmar que ser negacionista não pode ser sinónimo de vândalo e bandido. Destruir centros de vacinação é atitude cobarde e de egoísmo. Quem não se quiser vacinar está a errar, mas tem esse direito. O que tem que perceber é que também tem que deixar que os outros exerçam o direito de se vacinarem, se assim o desejarem.

16
Ago21

Gouveia e Melo - Erro de casting


Pacotinhos de Noção

E1hzoFeWEAEqex7.jpg

O assunto já foi mais que falado mas gostaria também de deixar aqui os meus 5 cêntimos.

Gouveia e Melo é claramente um erro de casting por parte de António Costa.

Foi nomeado para o cargo para organizar o processo de vacinação e o que é que o Sr.Vice-Almirante se lembrou de fazer? Organizou o processo de vacinação. MAS O HOMEM ESTÁ LOUCO? Manchar o currículo quase imaculado do nosso 1ºMinistro, que sempre fez questão de se rodear de pessoas exímias em desculpas de mau pagador e que têm na capacidade de transferir culpas para os outros um quase super-poder. Acho uma vergonha.

Outra vergonha foi a situação que se passou em Odivelas.

O militar foi visitar um centro de vacinação em Odivelas e esquecem-se de lhe abrir a porta das traseiras, para poder fugir aos negacionistas. O homem não conseguiu "ir à volta" e acabou por enfrentar os manifestantes, sujeito a que lhe fosse transmitido o vírus. Não o COVID, porque já ouvi dizer que é um vírus inteligente, e sendo inteligente parto do princípio que não se ia meter com gentalha como os negacionistas, que aquilo é pessoal que não é vacinado e hão-de estar cheios de bicharada. Pelas fotos dos manifestantes que gritam na cara de Gouveia e Melo, parece-me que até piolhagem devem ter. Afinal de contas o piolho é parasita que ataca forte os macacos e o que vi foi uma autêntica macacada. Vi macacada e vi agressões vis e destemperadas que deviam ser alvo de queixas-crime. Então não é que o bárbaro do Almirante, enquanto subia as escadas, acabou por ir contra alguns indivíduos que ali se estavam a manifestar de forma pacífica e ordeira sem ofender ninguém...

Peço desculpa mas tive que parar rapidamente porque nunca tive muito jeito para fábulas e até já estava a ficar nauseado. Não me informei e nem sei se por acaso terá havido alguém a defender a tese de que o Gouveia e Melo empurrou pessoas, mas não me admiraria nada de ver umas quantas virgens ofendidas a reclamarem da forma animalesca com que o homem passou por eles. Sabendo de antemão que ia haver manifestação acho que deviam ter sido tomadas medidas. O Vice-Almirante Gouveia e Melo deveria ter contratado o Moisés para o ajudar. Se o líder religioso já conseguiu abrir caminho por entre o Mar Vermelho, abrir caminho por entre um Mar de Trampa não haveria de lhe ser difícil. Mas não havendo Moisés, houve Henrique e é uma pena que ele não ande com um cajado na mão como o Moisés. Assim podia ter dado umas bordoadas naquela gentalha.

Referir-me como gentalha aos negacionistas, principalmente estes que além de o serem querem incomodar quem não é, poderá ser visto como uma forma algo desrespeitosa de me referir às pessoas, mas não pretendo alterar a forma como me refiro porque na verdade é para ser desrespeitosa mesmo. Não respeito quem deliberadamente quer colocar a vida dos outros em risco. Podem ter as suas convicções, mas que as guardem para eles, ou partilhem apenas com os seus ou com quem as quiser saber.

"Não podes falar assim, porque a população está bastante vacinada e as pessoas continuam a morrer." - Posso estar a errar, mas ou muito me engano ou parece-me que continuarão a morrer. Nesta situação, mais uma vez, imputo responsabilidade ao governo... e passo a explicar porquê. Hoje morreram 13 pessoas que foram divulgadas como morrendo por causa do COVID. Estamos a falar maioritariamente de idosos, será que morreram de COVID ou poderiam ter morrido mesmo se não tivessem o vírus. É que nos lares morrem pessoas todos os dias. Afinal de contas os velhos são lá deixados pelos familiares para esperarem a morte, ou vão-me dizer que um velho quando sai de um lar há ainda a hipótese de ir fazer Erasmus? Lares são salas de espera para a morte, e o virus apenas faz as senhas andarem mais depressa. É triste, mas já era triste antes da pandemia, ela apenas veio acelerar o processo.

Voltando ao Sr.Almirante, e agora mais a sério.

Gostei da coragem e da hombridade, e se já tinha o meu respeito pela forma como organizou a vacinação agora tem também a minha admiração pela forma como reagiu aos manifestantes.

Como eu muita gente passou a admirar e a popularidade do homem subiu em flecha, o que me leva ao principal ponto do título.

Depois disto acredito que António Costa, e até Marcelo Rebelo de Sousa, comecem a pensar que poderão ter cometido um erro no casting de Gouveia e Melo. É que alguém que mostre trabalho, mostre coragem e mostre que ganha uma admiração crescente por parte da população, deverá ser retirado. Isto porque o mancebo de hoje pode ser o General de amanhã e os nossos mais altos governantes actuais não gostam de bater continência a ninguém.

01
Ago21

Negacionistas


Pacotinhos de Noção

Polish_20210801_013704957.jpg

Hoje tive o meu primeiro contacto com um negacionista. Não lhe falei, os nossos olhos não se cruzaram, mas a presença dele marcou-me. Não pelas alarvidades ditas, que até nem me eram dirigidas. Eram apenas as típicas atoardas que se lançam para o ar e que quem quiser apanhar, que apanhe.

Foi numa pastelaria e lá estava ele, ali com os amigos sentado a um cantinho. Parecia a típica imagem do bêbedo na taberna que só diz baboseiras. Mas o local não era uma taberna e ele não estava bêbedo, o que é ainda mais grave.

Este negacionista pelos vistos não nega só o COVID e as vacinas. Água e banho também são coisas em que não acredita porque, conforme disse há pouco, os nossos olhos não se cruzaram, mas o meu nariz cruzou-se com o cheiro que dele emanava, e era quase tão mau como a porcaria que a sua boca expelia.

Este parágrafo era desnecessário, mas achei importante partilhar tão gratificante experiência. Não queria ser só eu a sofrer.

Um negacionista não é um tipo de ser recente. Existem desde o início dos tempos e são dotados de uma agilidade mental sem precedentes.

Na pré-história, quando todos diziam que existiam mil perigos quando se saía para caçar e os negacionistas afirmavam serem só balelas e que todos os outros estavam enganados. Escusado será dizer que faziam esta afirmação por não serem dos indivíduos destacados para caçar.

Dando um salto temporal de muitos e muitos anos, chegamos a um negacionista famoso. Pitágoras.

Até então a teoria de que o nosso Mundo era plano como um prato era a mais comum, mas Pitágoras tinha a certeza que não, sendo então considerado negacionista. Não conseguiu provar a sua teoria que só veio a ser comprovada mais tarde por Aristóteles...

Exactamente, utilizei a palavra "comprovada" que é uma palavra utilizada também pela maior parte dos negacionistas mas normalmente de forma um tanto ou quanto leviana.

Aristóteles comprovou a teoria da terra redonda e em contraponto surgem então outros negacionistas, que continuavam a defender a teoria da terra plana.

Por incrível que possa parecer, ainda hoje existe quem acredite nessa bizarrice.

Negacionistas há para tudo, durante todos os tempos e para todos os gostos.

Deixo aqui até uma sugestão à Panrico.

Já não existem cromos nos pacotes dos Bollycaos. Porque é que não fazem uma colecção de cromos negacionistas, muito ao jeito do "Tou", no princípio dos anos 90.

Haveria o "Nego as evidências", "Nego a COVID", "Nego a chegada do Homem à Lua", "Nego a morte do Michael Jackson", "Nego ser filho dos meus pais", "Nego que PI seja 3,14"... Há uma série de negas que dariam cromos infindáveis.

O que muito me incomoda é que ainda por cima tenho visto, nas redes sociais, que alguns destes negacionistas até são seres cultos e pensantes, e a ideia que dá é que apenas são negacionistas para conseguirem ser diferentes e assim fazerem as atenções recaírem sobre eles.

Chego a ver afirmações de que "se posso morrer com COVID, mas também há uma possibilidade de morrer por causa da vacina, ainda que numa escala muito menor, então prefiro nem tomar a vacina". Isto é apenas burro.

Também os cintos de segurança e os capacetes chegaram a ser alvo dos negacionistas. Um dos argumentos acerca dos cintos era o de que em caso de capotamento, seria mais difícil a pessoa soltar-se tornando assim mais difícil sair do veículo, e eu até concordo. Sem cinto a possibilidade de ser cuspido é bem maior, e assim nem se tem trabalho a desencarcerar nem nada. É só meter no saco e levar o corpo.

Em relação aos capacetes nem me recordo de nenhum argumento. Era pura e simplesmente casmurrice.

Mas cada um tem o direito de ter os ideais e pensamentos que quiser. Não acreditam, pois que não acreditem, mas o que é certo é que se não forem vacinados poderão ser uma forte fonte de contaminação e transmissibilidade, e como tal não lhes deveria ser permitido, mesmo numa altura de mais desconfinamento, que frequentassem locais de mais afluência.

Este Governo é uma desgraça. Ao contrário do que muitos pensam e defendem, este é dos piores que já tivemos, e compreendo que haja muitos descontentes, mas contrariar só por contrariar não faz sentido, e ao contrariar estas normas, sanitárias e de vacinação, não estão a prejudicar só o Governo, estão a prejudicar também o Estado e lembrem-se, que o Estado somos nós... Ou também negarão esse facto?

Como se pode ver o negacionista é uma espécie que habita entre nós deste sempre. Não podemos fazer nada e penso até que nem valeria a pena fazê-lo. Um negacionista só o é enquanto tiver quem lhe dê atenção. Se estiver a negar sozinho, é apenas um maluco a falar sozinho, por isso deixemo-los falar.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub