Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pacotinhos de Noção

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

A noção devia ser como o açúcar e vir em pacotinhos, para todos tomarmos um pouco...

Pacotinhos de Noção

25
Out23

Admito a minha cobardia


Pacotinhos de Noção

InShot_20231025_005138754.jpg

Tomei a decisão de tentar evitar tudo o que esteja ligado a guerras. Notícias, debates, conversas.

A verdade é que mexe comigo mais do que podia pensar, principalmente porque não paro de pensar nas crianças usadas como escudos humanos, marketing mórbido, e jornalismo sensacionalista.

Incomoda-me as opiniões tão extremadas de quem está longe, de quem manda “postas de pescada” tão assertivas, desde o conforto do seu canto europeu.

Irrita-me que comparem o conflito entre Israel e a Palestina, a Rússia e a Ucrânia, quando no essencial a diferença é nenhuma, porque o essencial é que o que mais existe são inocentes pelo meio, e fico abismado por perceber que há quem defenda que em determinadas situações, não há inocentes.

Todos criticam a CMTV por ser um canal sensacionalista, porque mostra que o Álvaro das Couves esfaqueou um vizinho devido a uma árvore que lhe invadia parte do terreno, no entanto, não criticam os canais generalistas que perderam o pudor em mostrar imagens de corpos, e de poças de sangue, enquanto jantamos.

Alguém vai dizer que deve ser mostrado porque é a realidade, mas se fores um desses que defende que isto é a realidade, então tenho pena de ti, porque a realidade não é isto, caso contrário já nascíamos munidos com uma arma automática nos braços. A realidade é nascermos, crescermos, vivermos e tentarmos não chatear a cabeça a ninguém. Todos os conflitos que existem no Mundo têm uma razão, mas nenhuma das razões é natural. Não se estão a matar porque o extermínio do outro é necessário para a sua própria sobrevivência. Estão a matar-se por religião, por terra, por petróleo, por drogas, por tudo o que não é natural.

Quanto a mim, os conflitos não deveriam ser mostrado nas televisões. Não por uma questão de censura, mas por uma questão de que de nada adianta, serve apenas para tentar ganhar audiências. Desafio que alguém me diga, com certeza inequívoca, uma qualquer guerra que tenha acabado graças a manifestações, ou pressão da população. As guerras só acabam quando quem as começou tenha visto cumprido todos os seus interesses, e decida então que tem que acabar.

Outro dos motivos pelo qual as guerras não deviam ser noticiadas é porque os meios de comunicação perderam uma das poucas virtudes que tinham, e que era o de serem órgãos isentos, e nem sequer fazem questão de fingir que são.

Algo vai mudar se eu não vir notícias acerca da guerra?

No panorama mundial não, na guerra também não, mas para mim sim. Vou conseguir manter um pouco mais a minha sanidade mental.

Às vezes a ignorância é uma bênção.

02
Nov22

Tudo tem um lado positivo


Pacotinhos de Noção

png_20221102_024102_0000.png

O que têm em comum as eleições no Brasil, o C0VlD19, o crescimento do CHEGA, e a guerra na Ucrânia?

Curiosamente é algo de positivo. Ninguém adivinha? Eu digo.

Estas situações, umas mais graves, outras mais chatas, nenhuma agradável, serviram para fazer sair das suas tocas todos os anormais, idiotas, retardados e descompensados que nem sequer sabíamos existirem... E alguns podem estar mais perto do que poderíamos imaginar. Pode ser um colega de trabalho, um vizinho, um amante, o dono do café que frequentamos, ou até um familiar.

Quando partimos de conceitos pré-definidos como a justiça, a honra, a bondade, o senso comum, a consciência e até a inteligência, esquecemos que poderá existir um grande número de pessoas que não se regem por nenhum desses conceitos e que, se há uns tempos se apercebiam que calados eram poetas, agora passaram a ter para si que aquilo que defendem, e em que acreditam, por mais estúpido e bárbaro que possa ser, é passível de ser vomitado para uma sociedade que, de tão politicamente correcta, passou a afirmar que todas as opiniões são válidas, e isto não é verdade. Se realmente é positivo saber quem são os estupores que nos rodeiam, para assim estarmos de sobreaviso acerca dessas pessoas, dar tempo de antena, e rastilho para a sua pólvora, é estar a fazê-los acreditar que aquilo que dizem, vale mesmo a pena.

Vamos a exemplos caso a caso, que é para isso que realmente aqui estamos.

 Agora que já acabaram as eleições, posso dar a minha opinião sem cair no risco de mudar as intenções de voto. Podem até achar que minto, mas a par da Globo, o Pacotinhos de Noção é o órgão de comunicação que mais influência a intenção de voto no Brasil. Se estiver a mentir, que o "N" deste teclado deixe já de fucioar…  

Dizia, nas eleições no Brasil ficou bem claro que malucos existem aos milhões.

Lula é um corrupto, e isso está mais que provado e comprovado, mas a alternativa a este corrupto é um maluco que quer armar, ainda mais, um país onde o crime violento, recorrendo a armas de fogo, é dos mais elevados em todo o Mundo, um país que por ano tem mais mortes ligadas a armas de fogo do que alguns países que estão em guerra há vários anos.

Milhões de brasileiros queriam para presidente um tipo que ameaça jornalistas, adversários e que não tem nenhum pudor em exprimir o seu apoio a Vladimir Putin. Um tipo que encara a homossexualidade como uma doença e que defende que "o pobre só é bom para votar". Queriam dar o segundo mandato a alguém que lança a atoarda da corrupção, mas que tem o filho envolvido em casos que são tudo menos claros. O problema aqui não é Jair Bolsonaro. Que ele é maluco e perigoso já todas as pessoas perceberam... menos os 58 milhões que votaram nele, e que defendem agora protestos violentos, para contestar esta eleição. A única diferença entre Lula e Bolsonaro é a prisão. Um já por lá passou, o outro AINDA não.

Já os maluquinhos dos negacionistas do C0VlD acho que nem têm nada de novo que se lhes aponte. Todos sabemos as alarvidades que disseram e agora, pasmem-se, andam todos orgulhosos a dizer que falsificaram testes e certificados de vacinação. Isto não poderá ser encaixado numa moldura penal qualquer? É que há aqui falsificação de documentos. No meu entender, a justiça deveria actuar sobre estes indivíduos. O que mais me surpreendeu foi ter dado conta de que até conhecia alguns negacionistas. Pessoal que até parecia equilibrado, mas que bastou haver uma pandemia e "soltaram a franga", elaborando teorias conspirativas e afirmando que os culpados disto tudo eram "ELES", e que "ELES" até nos iam implantar chips. Que "ELES" inventaram isto para matar os velhotes e poupar nas reformas... Os velhos que conheço devem ser todos muito resistentes, porque não houve um que tivesse lerpado com a pandemia, para eu agora ter uma história para contar.

A negação da invasão da Rússia à Ucrânia é algo que ainda estou para perceber. Quem defende isto, é negar as evidências, ou então quer contrariar só para chocar. Neste caso concreto eu nem demoro tempo a discutir, porque não há nada para discutir. Quem defenda Putin defende o indefensável e, muito sinceramente, devia barrar a cara com fezes, ao conseguir ter o descaramento de tentar sequer argumentar algo que não seja a condenação de tão vil ataque.

No final vou dar-vos um exemplo de como alguém, que por acaso até é meu familiar, consegue ser de tal forma idiota que nem daria para ser inventado.

Esta pessoa não admite que simpatiza com o CHEGA, mas todas as suas ideologias vão de encontro às do dono da falecida coelha Acácia.

Há uns meses houve uma discussão entre famílias rivais de ciganos no Almada Fórum. Um indivíduo saca de uma arma, dispara dois ou três tiros e um dos tiros acerta, precisamente, no joelho da sua filha de 5 anos. Esta minha familiar condena os tiros, condena a luta entre as duas famílias, e mais... condena a menina de 5 anos, porque é filha daquele pai. Esta minha familiar tem filhos da mesma faixa etária que a menina, que não pediu para nascer, não pediu para ser filha de um estúpido que anda armado em centros comerciais, nem tão pouco pediu para levar com um balázio no joelho, dado pelo próprio pai. Mas para esta minha familiar a miúda tem culpa, porque nem devia estar com o pai no Almada Fórum. Já disse que a menina tinha 5 anos, não já? É que não conheço muitas crianças de 5 anos que tivessem a presença de espírito de dizer ao pai: "Desculpa lá, pai, mas não quero estar aqui contigo. Vou sair do Almada Fórum e vou já apanhar o autocarro para o Monte da Caparica."

Curiosamente isto é o tipo de pessoa que depois também acaba por ser mais ou menos negacionista, segundo palavras dela, mais ou menos racista, mais ou menos homofóbica, mais ou menos a favor do Putin, mais ou menos completamente parva e estúpida.

Tal como em quase tudo na vida, há males que vêm por bem. Não é que este bem nos faça sentir melhor, afinal de contas acabamos por nos aperceber que estamos rodeados de gente que se houvesse uma "Noite de Crime", como no filme "A Purga", nos viriam bater a porta, e não seria para pedir Pão por Deus. Assim já sabemos quem são esses malucos. É esse o lado positivo.

01
Mar22

Separar o trigo do joio


Pacotinhos de Noção

4598642399_60bd392b22_b.jpg

É costume dizer-se que até do mau se consegue tirar algo de bom, mas eu gostaria de reformular esta afirmação dizendo que a maior parte das vezes do mau se consegue tirar algo que não presta e que não interessa a ninguém.

Já fomos testemunhas deste fenómeno com a problemática da pandemia. Surgiram várias teorias da conspiração, mas acima de tudo, o que surgiram foram personagens a fazer tristes figuras que andaram contra corrente apenas e só porque desta forma dariam mais nas vistas, chamariam mais à atenção.

Foram chamados de negacionistas, chalupas, maluquinhos, eles até se intitulavam de informados e esclarecidos, já eu acho apenas que eram iluminados. Iluminados por essa sabedoria superior que só contempla aqueles seres quase celestiais que veem mais adiante, que não se deixam enganar e que colocam a nu todas as fragilidades das cabalas que eles tão bem souberam deslindar.

A técnica é simples e agora, com a guerra na Ucrânia, já começa também a acontecer.

De repente surgiram todos aqueles, que não sendo Pró-Putin, acrescentam um "MAS", afirmando que isto tudo não passa de um plano maravilhosamente orquestrado por esses demónios na terra que são os americanos.

Nem eles próprios acreditam no que dizem, mas dizem-no, e isto é feito porque um carro em contra mão chama muito mais à atenção do que um que segue no sentido correcto.

Não é fácil o lugar em que se colocam. Defender o indefensável é trabalho dos mais complicados. São adeptos do "MAS".

— "A vacina ajuda, MAS aumenta a hipótese de miocardites".

— "Após vacinação, morreram menos pessoas, MAS o que irá acontecer a longo prazo?"

— "O que fazem à Ucrânia é mau, MAS de facto a Ucrânia já fez parte da União Soviética, e Putin até avisou antes de atacar".

Com tanto, mas, mas, mas, também eu agora pergunto: "MAS quando é que começaram a comer cocó, para terem a triste ideia de que serão mais interessantes se forem contra tudo e contra todos, apenas porque querem destoar?